Menu

Folclore é destaque da

Folclore é destaque da ‘Cultura Viva’ em Cordeiro
Folias de Reis se apresentam no Alto do Retiro
ASSESSORIA DE IMPRENSA/PREFEITURA DE CORDEIRO
Seguem intensas as movimentações da ‘Cultura Viva’ em Cordeiro. Nesse final de semana, precisamente no domingo, 21, em parceria com a AMAR (Associação de Moradores do Alto do Retiro), foi a vez de as Folias de Reis mostrarem sua arte, reunindo novamente um bom público para acompanhar essa manifestação folclórica que a cada dia ganha novos adeptos e simpatizantes, isso graças ao trabalho feito pelos amantes do segmento e valorização oferecida pela Secretaria de Cultura local.
Durante todo dia, no bairro Alto do Retiro, no Varandão do Joãozinho, recinto que faz alusão ao presidente da Associação de Moradores da localidade, três agremiações do próprio município brindaram o grande público com excelentes apresentações, incluindo as tradicionais ladainhas, com cânticos de louvor ao Menino Jesus e reverência aos Santos Reis, e a não menos atrativa ‘brincadeira dos palhaços’, atração sempre muito aguardada pelos expectadores.
As folias Santa Cecília, Santa Luzia e Bandeira São José comoveram pelas maneiras fervorosa, organizada e simples com as quais conduziram as apresentações, que atraíram muitos aplausos e elogios dos moradores do bairro e do público que se deslocou até o local do evento para acompanhar mais uma grande ação capitaneada pela Secretaria de Cultura, cuja equipe – formada por Rosângela Bandeira, Matheus Brum, Luiz Antônio Medeiros (Zica), Sydlene Feijó e João Pedro Biott – ratificou seu comprometimento com a valorização cultural, interagindo com foliões e comunidade.
O diretor de Cultura se pronunciou durante o evento. “Ficamos felizes com essa parceria com a Associação de Moradores do Alto do Retiro. Acreditamos que os movimentos culturais e artísticos devem ser pulverizados em todos os bairros. Afinal, citando a canção de Milton Nascimento, de fato todo o artista deve ir aonde o povo está”, declarou o artista Cássio Campos, que foi ovacionado pelos presentes.
TEXTO – RICARDO VIEIRA / FOTOS – CÍCERO MARRA