Menu
Menu
  • Home
  • Geral
  • Prefeitura de Cordeiro estuda implantação de Usina Ecológica

Prefeitura de Cordeiro estuda implantação de Usina Ecológica

Prefeitura de Cordeiro estuda implantação de Usina Ecológica
Prefeito e secretários participam da exposição do projeto
ASSESSORIA DE IMPRENSA/PREFEITURA DE CORDEIRO
Enfrentando uma crise financeira sem precedentes, Luciano Batatinha e Maria Helena continuam buscando parcerias para desenvolver o Plano de Governo em Cordeiro. A ideia é lançar mão de toda criatividade possível para tirá-lo do papel, transformá-lo em realidade e beneficiar a população cordeirense. Seguindo essa linha, na sexta-feira, 13, Luciano Batatinha convocou secretários para juntos acompanharem a exposição de um projeto de grande relevância que deseja implantar no município em breve: a Usina Ecológica de Processamento de Lixo.
Imbuído em encontrar soluções comuns à destinação final do lixo urbano e à geração de emprego e renda, Luciano estudou o tema e conheceu esse projeto de tratamento de resíduos, que aponta como ‘top de linha’ por ser aprovado pela comunidade ambiental internacional, já que não polui o meio ambiente e converte os resíduos em adubo e matéria prima capaz de alimentar fornos das indústrias cimenteiras, o que se transformaria numa considerável fonte de renda para a municipalidade.
Através de gráficos e números captados em pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o técnico Laerte Corrêa, da ECOSISTEM, ministrou palestra aos integrantes da Administração Municipal, explicando cada etapa do processamento do lixo, desde a coleta, passando pela triagem do material a ser reciclado, trituração, reação química, separação de produtos finais e ensacamento do produto orgânico e não orgânico, que poderão ser comercializados.
Segundo ele, a Usina Ecológica permite 100% de valorização do lixo doméstico. “Não há incinerações, emissão de líquidos ou gases poluentes, chaminé, nenhum tipo de poluição visual ou atmosférica, tampouco geração de detritos como carvão ou cinza, sem poluição do lençol freático, chorume e nem odores. O tratamento do lixo é de 100%, com lucros compensadores e geração de fertilizante natural e combustível ideal para os produtores de cimento”, explanou Laerte.
Entusiasta do tema, relatando que viria ao encontro de seus projetos ambientais, Batatinha ressaltou que também aumentaria a geração de recursos atendendo municípios vizinhos e oportunizando emprego aos cordeirenses. “É um projeto pioneiro em nível regional e faria Cordeiro receber reconhecimento ecológico-ambiental. É totalmente viável em se tratando de algo que viria para solucionar definitivamente o problema do lixo. Mas por se tratar de um investimento caro, vamos estudá-lo através de parceria público-privada, tentando ainda captar recursos junto aos governos Federal e Estadual. O mais importante é que já conhecemos o projeto. Quero tentar colocá-lo em prática o quanto antes”, garantiu o prefeito de Cordeiro.

Seu cadastro foi enviado